Anterior

Veja quais são os números que mais vezes saíram em 2016

Anterior

Frizz


Home »

Brasil

Publicado em 30 de Dezembro de 2016, ás 13h39min

Secretaria de Saúde orienta a população sobre o combate à dengue

Para os que vão viajar, as dicas incluem tampar os ralinhos dos banheiros, vasos sanitários e guardar em locais fechados os objetos que ficam expostos nos quintais

Frizz Redação Frizz

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população sobre o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, Zika e Chikungunya.  De acordo com a educadora em endemias da Saúde, Lucimara Vasconcelos, devido às condições climáticas é preciso ficar atento a qualquer objeto que possa ser criadouro do mosquito.

Lucimara destaca que cada pessoa deve tirar 10 minutos do dia pelo menos 2 vezes por semana, e fazer uma vistoria pelo quintal, olhando criteriosamente qualquer objeto que possa se tornar um criadouro do mosquito, observar os vasos de plantas, sacolinhas de plásticos, tampinhas de garrafas, bebedouro de animais, reservatório que fica atrás da geladeira, lixeira aberta, ralinhos de banheiros, vasos sanitários sem uso, calhas, tanques de lavar roupa, caixa d’água, baldes, barril, pneus, piscinas, garrafas, brinquedos,  latas de tintas, latinhas, casca de coco, plantas como bromélia, oco de árvores, entre outros. Após fiscalizar o quintal, é necessário armazenar os objetos que podem acumular água em locais adequados sem contato com a chuva.

Outro cuidado lembrado pela educadora é para os que vão viajar. “As pessoas que saírem em viagem, devem tampar os ralinhos dos banheiros, vasos sanitários e guardar em locais fechados os objetos que ficam expostos nos quintais. No retorno das viagens priorizarem a inspeção nos quintais. Os que viajaram para municípios ou estados com alta incidência de doentes, se apresentarem sintomas como febre, dor de cabeça, manchas na pele, dor nas articulações, devem procurar um serviço de saúde mais próximo.”
Para as gestantes, as dicas também são importantes. “Elas devem ter cuidados redobrados, como a utilização de roupas claras e com manga longa, além do uso de repelentes sob orientação médica”, ressaltou Lucimara. 

Educação - A Secretaria Municipal de Saúde, mantém uma agenda do setor de Endemias aberta aos parceiros, como escolas, empresas, igrejas, entidades e outros interessados que desejam palestras e ações de combate ao Aedes aegypti. Além da dengue, febre chikungunya e zika vírus, também são passadas informações sobre o bicho barbeiro, caramujo africano e características de doenças como a esquistossomose, leishmaniose e febre amarela. Os interessados devem entrar em contato pelo telefone 08004001893 ou 3372-9427.  Em 2016, foram realizadas quase 6mil atividades de combate a endemias, totalizando 110.872 pessoas orientadas diretamente. Só no combate ao Aedes foram 2013 ações. 

Além das palestras, há possibilidade de levar ao local desejado, larvário, folhetos, exposição sobre a dengue e outras endemias, com mostruário do caramujo africano e da esquistossomose, além do bicho barbeiro.  Segundo a educadora em Endemias do Município, Lucimara Vasconcelos, os agentes podem levar objetos que podem se tornar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti e podem levar até caixões, para demonstrar ao público que a dengue pode levar a morte, nos casos mais graves. “O objetivo do trabalho é conscientizar a população sobre os cuidados para evitar a dengue e outras endemias”, disse.

Disk Dengue - Para ajudar no combate ao mosquito, a população que souber onde há locais com acúmulo de água pode ajudar denunciando para a Secretaria de Saúde, através do 0800 400 1893 ou para a Guarda Municipal no 153.